Mensagens populares

domingo, fevereiro 09, 2014

Força AJASUL

Passados uns tempos após a tomada de posse de novos corpos directivos da Associação de Jovens Agricultores do Sul, vulgo AJASUL, sediada em Évora, parece-me justo e oportuno tecer algumas considerações sobre o seu desempenho, sendo inclusivamente associado e, sobretudo beneficiário dos seus serviços. Digo isto, pois há muitas vezes uma tentação comum a todos nós de apenas e só nos pronunciarmos sobre aquilo que nos descontenta, sobre injustiças que sentimos ou presenciamos ou tristezas, mas há sempre uma faceta alegre, positiva e aglutinadora de vontades que podemos e devemos enaltecer no nosso dia-a-dia. Hoje evoco essa pretensão, esse gesto que pode ser contagiante e multiplicador de novos bons exemplos, falando sobre o desempenho da AJASUL.
Apesar de me cingir ao presente executivo, não tenho alguma crítica implicita aos anteriores mandatos, que de forma bastanta estoica "aguentaram o barco" até que viessem novas ideias e oportunidads para o sector agrícola que dessa forma fomentassem uma dinâmica nova no associativismo agrícola. Feito esta esclarecimento, apraz-me salientar a composição de uma equipa jovem, dinâmica e sobretudo motivada para os novos ventos que sopram na agricultura nacional. Esta mesma equipa recuperou na Feira de S. João realizada em Évora, uma montra agrícola há muito perdida e por si organizada em exclusivo e daí reaproxima as populações locais a este sector. Reorganizou a sua equipa técnica e promove uma impecável assistência seja no acompanhamento e aconselhamento técnicos (projectos, candidaturas, assistência técnica, etc), estando sempre actualizada sobre as novidades de apoios comunitários e/ou disposições legais inerentes à actividade agrícola, criou uma oferta importante para produtores de bovinos, na tentativa de melhor responder às lacunas do mercado da carne, reactivando o leilão nas instalações do IROMA e favorecendo a venda de gado bovino por seu intermédio e tem prevista a continuidade dos anteriores planos de formação, que constituem um dos elementos basilares dos seus objectivos (promover a imprescindível formação profissional não só ao candidato a Jovem Agricultor (Curso de Empresários Agrícolas), mas também ao Empresário Agrícola e ao Trabalhador Agrícola, proporcionado-lhes todo um leque de Cursos Monográficos....).
Em resumo tem oferecido uma panóplia de serviços e recursos aos seus associados que em muito valorizam o seu trabalho.
Sobre o futuro e enquanto associado, gostaria ainda de aqui deixar alguns tópicos do que me parecem susceptíveis de gerar algum interesse. Por exemplo a promoção de maior número de assembleias gerais com vista a ouvir com maior frequência quais os anseios e desafios colocados aos seus associados e respectivas produções, a discussão com outras congéneres locais com vista a aumentar a sua representatividade, tentando congregar esforços em e vez de potenciar diferenças, que muitas vezes se colocam no seio da comunidade agrícola local, encetar parcerias com outras actividades, empresas e associações locais, com vista a incentivar de forma indirecta o entusiasmo e aproximação de alguns associados mais afastados da dialéctica do associativismo e de sua importância para o profícuo desenvolvimento da agricultura nacional, de maximizar a excelente ideia dos leilões, alargando o objecto leiloado a outros produtos, após a realização de inventário sobre quais as principais produções fomentadas pelos seus associados, criar parcerias com empresas da área, para a certificação desses mesmo produtos, elevando assim a qualidade do que existe nas produções da AJASUL (associados) e por fim deixo o grande desafio que se prende com as dificuldades da comercialização de produtos produzidos neste sector. O mercado alimentar carece de maior regulação e fiscalização na área da comercialização e distribuição, pelo que poderiam ser avançadas propostas pelas associações locais e nacionais neste sentido e de forma concertada. Além disso e como já existem muitas associações empenhadas nesta problemática com ideias postas em prática, pode resultar daqui a hipótese da AJASUL tornar-se algo mais que uma associação e poder ser um núcleo de produtores com colocação de produtos finais ao consumidor. São algumas ideias lançadas para estimular o aumento de representatividade e competitividade dos associados da AJASUL.
Força AJASUL!!!