Mensagens populares

segunda-feira, maio 31, 2010

Vale Melhorado 6- Esboços de uma escavação



Numa altura em que a equipa está já pela metade e os trabalhos prestes a terminarem, quero agradecer a todos vós pelo vosso empenho, trabalho, paciência e disposição para contribuirem de forma decisiva para o bom final da escavação de Vale Melhorado que se aproxima a passos largos.
Foram momentos muito agradáveis e enriquecedores aqueles que todos vós me proporcionaram, tanto pela boa disposição, como pela aprendizagem e naturalmente pelo precioso auxílio que deram para esta campanha chegar a "bom porto".
Um abraço saudoso a todos!!

sábado, maio 29, 2010

Spooooooooooooooorrting, conquista Taça Challenge

Portugal no Mundo - Interessantes Descobertas

Irá para o ar, no programa Câmara Clara, apresentado por Paula Moura Pinheiro, no próximo dia 30 de Maio, uma entrevista a 2 investigadores, Mafalda Soares da Cunha e Joaquim Magalhães de Castro, especialistas na área dos Descobrimentos e História de Portugal no Mundo, que recomendo vivamente a assistirem.
Ficaremos a saber em pormenor o quão empreendedora, assimilante e generalizada foi a epopeia marítima encetada pelos portugueses por todo o Mundo e algumas notas comparativas com outras potências colonizadoras à época. Para interessados em História de Portugal mas também por conhecimento em geral, este é um episódio a não perder, definitivamente!!!

quinta-feira, maio 27, 2010

Pedro Pires, uma justa homenagem ao Homem e à Terra

Pedro Pires, o presidente cabo-verdiano, foi hoje homenageado pela 2ª vez com um doutoramento Honoris Causa. A juntar à primeira homenagem, atribuída pela Universidade Federal do Ceará, a Universidade Técnica de Lisboa atribuiu hoje um doutoramento Honoris Causa a Pedro Pires, na área da Administração Pública. Pedro Pires, personalidade de grande estima e mérito, tanto entre cabo-verdianos, como entre portugueses, teve hoje uma justa homenagem pela sua dedicação inexcedível à vida política e pública, essencialmente em prol do desenvolvimento sustentável de Cabo Verde e, já agora inclusivamente em benefício da união dos povos lusófonos!!
Parabéns ao homenageador pela oportunidade e parabéns ao homenageado pelo seu percurso de vida.

domingo, maio 23, 2010

Grandes Portugueses - Mourinho

 
Cortesia AS


   
Cortesia Bild



 
Cortesia Bild


 
Cortesia BBC

Cortesia Bild

Cortesia Sport

Cortesia Paulo Guerrinha

 
Cortesia Bild

 
Cortesia Marca


Um português ambicioso, competente, rigoroso e inconformado que conquista a Europa do futebol!! Com tantas virtudes, nem parece um português contemporâneo, apenas sobrando um termo comparativo com os auspiciosos e aventureiros marinheiros do processo de expansão ultramarino!! Somos grandes, algumas vezes, mas sobretudo a título individual e, se tivermos num meio que enalteça a qualidade e valorize o esforço!!
O que é certo é que José Mourinho, ao contrário de muitos portugueses, exporta mérito, liderança e capacidade para tornear dificuldades..outros apenas e só desiludem os portugueses e quem neles confiou!!
Este pelo menos merece ser destacado, enobrecido e repetido.

terça-feira, maio 11, 2010

Concursos públicos em Chaves(arqueólogo), uma farsa

Recentemente tive a tentação de me candidatar ao município de Chaves, visto este estar a solicitar para concurso 3 vagas de arqueólogo. Ora este era um lugar que se encaixava perfeitamente na minha formação académica. Daí vai e enviei o meu processo de candidatura para o efeito. Sou entretanto chamado para ir a uma entrevista de avaliação de competências  mas, como sei que na esmagadora maioria os concursos para institutos públicos e autarquias estão previamente inquinados e destinados a amigos, familiares ou correlegionários de partido, tive a preocupação de falar com alguns amigos, alguns dos quais da área de Chaves. Logo à partida fiquei com receio da existência de mais um caso de imoralidade e aproveitamento de recursos públicos para proveitos individuais. Curioso ou não os três nomes que me soaram com grandes chances de conquistarem o almejado lugar, vieram a confirmar-se. Como já ando neste infeliz circuito há uns consíderáveis anos e nunca tive, nem desejei ter padrinhos, achei prudente nem sequer ir à dita entrevista, assim sempre poupava o dinheiro da deslocação daqui até Chaves(cerca de 1000kms, ida e volta), mais alojamento de uma noite e a alimentação correspondente a 1 dia e meio de estafa. Mas, infelizes de alguns(23 candidatos excluídos), ainda com uma réstia de esperança na impacialidade e equidade do dito concurso, que foram até Chaves dos mais díspares pontos na procura do seu eldorado, da sua réstia de esperança num país descrente, depauperado e sem princípios. Contudo, foram infrutífera e dispendiosamente, pois os lugares estavam efectivamente destinados. Tenho 4 argumentos a apontar para dizer com a frieza que patenteio que estes lugares de arqueólogo estavam já selectivamente escolhidos.

1º - A coincidência de saber de antemão quais seriam os vencedores do dito concurso, sem saber como correu a badalada entrevista de avaliação de competências;

2º - A escolha por parte do júri do concurso em optar pelo peso 60% para a avaliação de competências e 40% para a avaliação de currículos. Desta forma a margem para se escolher quem quiser é muito mais folgada do que se tivesse feito o contrário e com total sentido, pois não é num dia, que pode correr mal a um candidato, que se avalia as suas competências, descriminadas detalhadamente pelos anos de trabalhos no seu CV. Com isto, quero dizer que me parece sempre mais importante dar maior peso ao CV do que à cita entrevista, ainda que o contrário permita maior folga ao júri para arbitrariamente seleccionar quem desejar.



Assim não vale a pena mesmo lutar por um país melhor. Quando até as candidaturas( porque vai-se generalizando a lógica da nomeação política) públicas que, em teoria são imparciais e preferem a qualidade dos curriculos e os desempenhos dos seus candidatos, conseguem desvirtuar este conceito, para adulterar a selecção dos candidatos, sente-se muito que o ar que se respira em Portugal é o do compadrio, do facilitismo, das contrapartidas, tudo isto em contradição com a promoção do mérito, da equidade, do esforço e do empenho. Mas depois há quem se queixe que muitos bons quadros saem de Portugal por falta de oportunidades!!
Nem falo por mim, falo por um punhado de candidatos com um excelente e já longo currículo que foram preteridos por outros com menos experiência e/ou supostamente amigos ou conhecidos dos avaliadores do concurso!! Até poderiam provar ser bons, no entanto a escolha pública não se deve compadecer com este tipo de critérios subjectiva ou tendenciosa, mas sim deveria ser objectiva e reger-se pelos dados que se tem em mãos, criados de forma justa e imparcial, no caso da entrevista de avaliação de competências.
Se os candidatos vencedores têm princípios, que dêem um exemplo cabal dessa verticalidade, renunciando à classificação que o júri se prepara para publicar, provocando com isto um novo processo concursal e dando um exemplo de lucidez, de ombriedade e seriedade a toda uma classe que se encostou a esta praxis, a banalizou e a tomou como um procedimento a ter como regra. Bem sei que este passo é como que uma gota num oceano, no entanto, o Mundo e a Natureza fazem-se de pequenos passos..deixem-nos sonhar, por isso, com um Portugal melhor e mais justo!!

segunda-feira, maio 10, 2010

Ainda assim, Parabéns BENFICA


Por mais que digam, barafustem, critiquem, o Sport Lisboa e Benfica foi um justo vencedor do campeonato nacional da Iª Divisão.
Uma palavra para o Sporting Clube de Braga pela sua melhor época de sempre e pelo excelente espectáculo e emoção que foi proporcionando ao adeptos de futebol, no decorrer do campeonato que agora finda.
Estas duas, foram sem sombra de dúvidas as grandes equipas da Liga Sagres!! Merecem o lugar onde estão e o acesso à Liga dos Campeões.

domingo, maio 09, 2010

Temos povo, Sócrates!

Nesta tarde vespertina a minha visão da sociedade portuguesa mudou radicalmente. O Sport Lisboa e Benfica sagrou-se campeão nacional da Iª Divisão e o povo português deu uma clara, inequívoca mostra da sua, já duvidosa, garra, vitalidade,  capacidade de intervenção, de mobilização. Quem pensava que tínhamos um povo manso(bela expressão de Louçã, ainda que noutras circunstâncias), amorfo, incapaz de fazer face às adversidades, enganou-se redondamente. Temos povo!!
Mas calma Sócrates, não desesperes, nem peças ao Mário Mendes para pensar em plano de contigência para situações de convulsão social, pois esta vitória de hoje, trouxe-te a chave do sucesso.

Não te preocupes com o aumento do desemprego

Não te preocupes com a incompetência da classe política

Não te rales com o aumento da idade à reforma

Não te aborreças com a fraca competividade do tecido empresarial português.

Não tenhas pena de devolver os fundos comunitários destinados à agricultura de volta para Bruxelas.

Não te inibas de colocar os teus boys nos lugares chave dos cargos públicos e das empresas participadas pelo Estado.

Défice!! Qual é o problema do défice!!?

Não te assustes com os intermináveis atrasos e desajustes no SNS, nomeadamente das listas de espera para cirurgias.

Podes fazer vista grossa ao aumento da criminalidade.


Agora...POR FAVOR, NÃO TE METAS COM O BENFICA!! Se o fizeres, concerteza claudicarás!!
Se não o fizeres, podes ter um reinado tranquilo, com uma ou outra pertubação da comunicação social, mas que não impedirá o teu ambicioso trajecto político. Se continuares a dar apoios financeiros ao SLB através da PT, óptimo. Se apareceres com o Luís Filipe Vieira, maravilhoso. Se disseres que desde tenra idade que és benfiquista, até a maioria absoluta recuperas. O teu futuro, Sócrates, depende apenas e só de ti e do que fizeres em relação ao glorioso SLB.

Dito isto, olho para os nossos camaradas de economia e de classificação dentro da UE, os gregos e apetece dizer,

Na Grécia o Panatinaicos é campeão
e o povo clama por pão,
Em Portugal o Benfica é campeão
e as pessoas não sabem como estão!

Realmente a situação de Portugal é bem diferente da conjuntura grega, seja ela económica, seja ela cultural!!

Que bem que Sócrates tem feito isto

«É impossível levar o pobre à prosperidade através de legislações que punem os ricos pela prosperidade. Por cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa deve trabalhar sem receber. O governo não pode dar a alguém aquilo que não tira de outro alguém. Quando metade da população entende a ideia de que não precisa de trabalhar, porque a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação.
É impossível multiplicar a riqueza dividindo-a.»

Adrian Rogers, 1931


Exemplos de uma boa e socialista governação:

*O défice público de 2009(um recorde)

*A taxa de desemprego em 2010 (10,5%, um recorde nacional)

*O maior défice externo da UE(ultrapassámos a Grécia)

*O 5º maior défice comercial da UE( só ultrapassado pelo Reino Unido, França, Espanha e Grécia)

*A carga fiscal e as penalizações sobre empresas que demonstram sucesso, viabilidade e aposta na formação profissional, pagando igual bitola em relação a outras desenraizadas da realidade, sem mostras de viabilidade e sem capacidade de regeneração. Em regra, a absoluta delapidação do já débil tecido empresarial português(as volumosas e contínuas falências comprovam este facto)

*O programa novas oportunidades(quem se esforçou anos a fio para ter um canudo, vê alunos fazerem em meio ano três anos lectivos, dando um claro sinal de que o esforço não compensa)

*A escandalosa, arbitrária e desigual atribuição dos subsídios de desemprego e rendimento social de inserção.

*As persistentes e injustificadas nomeações de destacados membros do PS para cargos públicos

*A incompetência do Banco de Portugal, liderado até então pelo socialista Vítor Constâncio, permitindo obscenidades entre a banca nacional, sem que um Governo ideologicamente igualitário fizesse algo para salvaguardar os mais desfavorecidos e carenciados.

*Os intermináveis atrasos na atribuição dos subsídios ao sector agrícola, impedindo a sua renovação e melhor condições para enfrentar a feroz concorrência no meio.

*Os injustificados e monstruosos atrasos do Estado em pagar ao credores, muitos deles pequenas e médias empresas que acabam por falir sem que chegue o dinheiro que lhes é devido e que lhes permitiria pagar a funcionários e respectivamente a seus credores.

*A desigualdade no trato com contribuintes individuais e colectivos no que toca a atrasos nas suas contribuições e respectivos e onerosos juros de mora que cobra. Se o Estado se quer igual, porque tanta relutância em aceitar pagar juros de mora quando se atrasa perante seus credores?

* O ónus burocrático sobre a classe empresarial, emperrando os ténues investimentos que vão surgindo no país, trazendo mais-valias acrescidas para a sustentabilidade de regiões deprimidas e avalancando a economia local e potenciando emprego.

*A incapacidade do Governo PS para suster o afâ dos gestores públicos em perpetuarem e/ou persistirem na ganância por prémios ridículos em momentos de crise e em que se pedem sacrifícios aos portugueses.

*A aposta do PS na cultura da morte com a despenalização do aborto num país onde se evidencia a olhos vistos a incapacidade geracional, ou seja, onde são mais os que morrem do que os que nascem, só disfarçando-se ligeiramente este facto com a forte emigração dos últimos anos. Se o PS apostasse em políticas de planeamento familiar e de incentivo à natalidade, teríamos pelo menos maior capacidade para fazer face à crescente e avassaladora massa de pensionistas que vão desequilibrando as contas públicas. Não seria mais justo ter mais jovens a trabalhar e a descontar para aqueles que trabalharam toda uma vida, do que reduzir a estes últimos as suas pensões, ou obrigando-os à reforma em idades quase proibitivas?  
*A teimosa persistência do Governo em privatizar empresas que concorrem directamente com a iniciativa privada e lhe retiram competitividade e sustentabilidade. O Estado deve ser regulador do mercado, não protagonista ou jogador...

....

O rol de casos é demasiado extenso para o expor aqui. Arriscava-se a estar a escrever casos e mais casos deste executivo e da sua (des)governação e a perder o jogo do ano!! Fico-me por aqui!!

terça-feira, maio 04, 2010

Sporting - "The dark side of the force"

A este triste e evitável propósito tenho a mencionar, para já dois nomes: Bettencourt, com a alcunha de Bettencurtes e Costinha com a alcunha de Ministro. Bem sei que em Portugal curtes e ministros podem ser sinónimos, no entanto num país e/ou clube sério, há uma certa incompatibilidade entre estes dois conceitos...De qualquer forma, sem esforço, dedicação, devoção e glória não pode existir uma boa governação, logo não há curtes para ninguém.. É uma pena, mas é assim!

domingo, maio 02, 2010

Sporting - "the light side of the force" II

Sporting - "the light side of the force"