Mensagens populares

sábado, dezembro 27, 2008

Votos para 2009 - Nova Justiça

Cada vez mais o caminho trilhado pela justiça portuguesa me leva a optar pelo virtuosismo da norte-americana, no que toca à palavra final. O que começo a pensar é que, a opção dos jurados grasa, pelo menos, do benefício da dúvida quanto à onerabilidade da sentença e da corrupção.
Dito isto, digo que começa a fazer sentido para mim que os intervenientes directos na justiça devessem dar a mão à palmatória e permitir, pelo menos a testagem deste modelo que, aliás, até está previsto no nosso sistema judicial, ainda que de forma insipiente. Faz todo o sentido que nos dias que correm os titulares da justiça em Portugal, fruto do estado geral de impunidade a que a mesma chegou, demonstrem boa vontade na iniciativa de apresentação de novas propostas e novas soluções ao clima de relutância, de passividade e mesmo de impunidade da nossa justiça. A opção pelo sistema de jurados não devia ser, como disse, uma opção mas sim uma consistente regra de responsabilização directa do povo na interpretação dos factos reunidos e tratados em tribunal. Ao juíz competiria conduzir o desenlace do julgamento e a atribuição das penas em função da decisão aprovada pelos jurados. Sinceramente esta seria uma oportunidade dos tais titulares da justiça e, dos juízes em concreto, evidenciarem boa vontade perante o público em geral sobre o combate à ideia geral de impunidade e, ao mesmo tempo, darem provas de humildade intelectual e acederem participar activamente num processo da democratização da justiça.
Acresce a tudo isto que julgo mais difícil corromper 7, 9 ou os jurados que estejam previstos no sistema judicial e vindos dos mais remotos pontos do país, sem conhecimentos/promiscuidades com a classe magistrada e com figuras públicas deste país, do que um juíz( a propósito desta questão, pergunto se num processo judicial, se se confirma se o juíz nomeado para o efeito conhece o arguido, por via directa ou de familiares e amigos?)... ainda que possivelmente a classe social dos eleitos jurados seja inferior à dos juízes e, com isso a própria condição financeira, a realidade muitas vezes demonstra que quem mais tem mais quer, veja-se o caso Maddof...
Boas Entradas em 2009!!

quarta-feira, dezembro 24, 2008

4 aninhos

Pois é! Parece que o Frescos Campos, acabou de fazer( a falta de tempo não permite escrever em tempo real), no passado dia 4 de Dezembro, 4 anos de escrita, com informações, opiniões, provocações e até indignações...Não foram muitas, apenas 382, mas foram tantas quantas o tempo e a vontade me foram permitindo redigir...A todos aqueles que me foram visitando, seja simpaticamente, seja caritativamente, o meu obrigado, por terem contribuido para que este espaço, que também é seu, fosse sendo alimentado e estimulado, ao longo deste perpétuo tempo bloguista... Muitos haverão que digam que este já deu o que tinha a dar, no entanto, enquanto tiver força e vontade, este será o meu espaço de desabafo, de solidariedade, de indignação, de estímulo a tudo aquilo que me rodeia e me suscita opinião! Afinal, o seu propósito foi dar azo ao meu estado de alma e não obedecer a ritmos de populismos.
Termino com votos a todos os leitores e amigos de um Santo Natal, aliado dum Próspero Ano Novo, repletos de saúde, alegria e realizações!

sábado, dezembro 20, 2008

BPP - Viva os amigos

João Rendeiro hoje sobre a hipótese veiculada de José Miguel Júdice para a adminstração do BPP: «era fantástica, porque é um grande amigo». Esta expressão, julgo poder dizer, acaba por decifrar muito do espiríto da elite portuguesa. Os amigos podem sempre valer-nos...

sexta-feira, dezembro 12, 2008

Lusosonias

A associação Além-Guadiana, dedicada à promoção da cultura portuguesa em Olivença, organiza mais uma iniciativa, neste caso fomentando o intercâmbio cultural transfronteiriço, onde enaltece/realça a tradição musical portuguesa.

BBC interessada no Alentejo

Mais propriamente no ecossisitema de montado de sobro existente nesta região portuguesa. Veja aqui a notícia em detalhe.

quarta-feira, dezembro 10, 2008

Um jardim-escola na AR

A recente polémica vinda a público com as desavergonhadas faltas dos deputados da AR, elevaram esta sacra instituição do Estado a um autêntico jardim-escola onde alunos( essas crianças inconscientes e imaturas) carecem da disciplina dos experientes, adultos e sábios professores. Resta saber que professores poderemos indigitar para esta árdua, quase utópica missão?
Resta-me ainda confrontar quem se interesse pelo tema, esta questão das faltas e do "picar o ponto e logo zarpar dali pra fora" com a recente polémica entre alunos do secundário e o Ministério da Educação relativamente às faltas que estes derem, ainda que devidamente justificadas, com efeitos penalizadores para o seu percurso lectivo. Só é pena o legislador quando produz e redige leis se esquecer sistematicamente de apelar às suas responsabilidades...

segunda-feira, novembro 24, 2008

Arqueologia na Bulgária

Deixo-vos aqui com uma ligação para uma notícia em italiano sobre uma descoberta fabulosa de um antigo carro, com mais de 1800 anos. As 20 fotografias que aí estão publicadas são fenomenais e bastante ilustrativas da importância que a descoberta tem no meio arqueológico.
Em boa hora recebi esta notícia!!

domingo, novembro 23, 2008

Queiróz, realmente um gentleman

A expressão naturalmente deriva das vivências de Queiróz por terras de sua majestade. Sinceramente acho que Queiróz já tinha uma formação onde se incluia o cavalheirismo, no entanto admito que tenha aprumado essa sua virtude em Inglaterra.
Com tudo isto refiro-me a um gesto único e de grande simpatia, reverência até que Queiróz teve para com Scolari. Não sei se se lembram que este canarinho treinador almejou pôr todo o Portugal com bandeiras e camisolas da selecção nacional. Carlos Queiróz como em nada lhe fica atrás e é realmente um verdadeiro cavalheiro, fez questão de pôr todo o Portugal agora vestido com as cores da canarinha, reconhecimento do trabalho e do mérito que esse estrangeiro teve por cá. E vejam só que para isso, nem foi necessário Queiróz deixar de treinar a selecção nacional e mudar-se de malas e bagagens para o Brasil...bastou um jogo de futebol entre as duas equipas e tudo se conquistou!!

sábado, novembro 22, 2008

Dias Loureiro, o patinho feio

Com a entrevista de ontem de Judite de Sousa a Dias Loureiro ficámos todos a saber a vítima que dias Loureiro foi do BPN. Desde ontem que todo o Portugal ficou ciente que Manuel Dias Loureiro era o patinho feio de um bando de patos bravos que sobrevoava o panorama financeiro português. Para já, todos soubemos que existiam negócios com paraísos fiscais que, em nada abonam para a serieidade, rigor e idoneidade dos gestores em causa, mas, mais que isso, ficámos a saber uma de duas coisas: ou Dias Loureiro sabia objectivamente o que se passava nos negócios do BPN e, por isso, pelo menos cúmplice poderia eventualmente ser de todo este processo, ou então é um incompetente que em nada, pelas afirmações de inocência que apresentou na entrevista de ontem, abona para a sua já longíqua carreira profissional enquanto gestor.
Ficámos também a saber mais do mesmo em relação ao enriquecimento de ex-políticos após a sua passagem por este corredor do poder. Até então, muitos deles, de humildes rendimentos e modestos mediatismos, passam num ápice a ser autênticas figuras públicas do decadente e hipócrita mundo social português.

segunda-feira, novembro 17, 2008

Em Copacabana?

Bebendo uma caipinhas que só (Estado) brasileiro sabe fazer!!?
De repente recordo-me do padre Frederico e de Fátima Felgueiras que escolheram esta bela estância balnear para gozarem duns merecidos dias (ou temporadas) de férias. E também José Faria (ex-sócio de Avelino Ferreira Torres), optou pelos calores do Hemisfério Sul para ter uns retemperantes e estimulantes dias. Ah! Já me esquecia de referir que o principal suspeito do caso de Camarate, Lee Rodrigues parece também ter uma predilecção geográfica por estas bandas tropicais.
Visto que o Brasil é um destino-fétiche para muitas personalidades ilustres de Portugal, que muito contribuiram para o seu bom nome e reputação, aconselho as autoridades nacionais competentes (serão?) a fazerem demarches para, finalmente almejarem sentarem-se à conversa com Oliveira e Costa.

quarta-feira, novembro 12, 2008

Paixão é Bom?

Sempre cresci com a lição de que a Paixão é uma Boa virtude. Daquelas que nos impelem a alma e o intelecto ao máximo disfrutar da vida e da sua própria essência. Recentemente, após um clássico Sporting-Porto, tornei-me mais receoso do virtuosismo desta característica tão humana, quanto rara nos dias de hoje! Do que vi nesse jogo, assolou-me o pensamento a ideia de que Paixão e Bom não eram dois vocábulos em sintonia, um com o outro. Mas eis que após uma leitura pedagógica dos jornais nacionais desportivos, me cultivo e observo que afinal a esperança quase perdida não tinha fundamento de se esvanecer, pois afinal Paixão é mesmo algo de muito Bom....Enfim!! Receios sem fundamento algum, pois podemos sempre acreditar nos outros e naquilo que nos transcede, pois nunca teremos surpresas desagradáveis ou inusitadas...Mais uma lição a tirar deste Portugal do século XXI, na alvorada do progresso...

terça-feira, novembro 04, 2008

BPN

Cortesia RTP

Eis um dos principais rostos do escândalo do BPN. Um escândalo repleto de mediocridade, ganância, inoperância... e mais uma séria de adjectivos qualitativos da falta de seriedade e rigor de uma instituição bancária como o Banco de Portugal, que mais uma vez viu a sua atribuição de fiscalização ficar muito além da realidade financeira do país!

Não entendo a teimosia do Governo em manter Víctor Constâncio neste lugar! Aliás, ele ainda é militante do PS não é?

segunda-feira, novembro 03, 2008

Triste Realidade

Não podia concordar mais com este artigo de Ricardo Pais. A Cultura em Portugal passa por uma desesperante agonia, esventrada por tecnocratas que gerem a sua tutela e pelos orçamentos de Estado que anualmente lhe distribuem migalhas que, nem para as depesas correntes chegam!

domingo, novembro 02, 2008

Yes, We Can

Ao ver este anúncio de vídeo da campanha de Barak Obama, fiquei rendido ao enlace que a mesma suscita a cada um de nós, pela sua magia, pela sua mensagem, mas também pela sua simplicidade. Nunca foi tão fácil mostrar que a política é a arte da simplicidade, na sua mais pura essência, levando os cidadãos a acreditar que os políticos lhes resolverão os mais corriqueiros problemas do dia-a-dia. E é simples porque nos impele ao sonho e o sonho, apesar de poder ocorrer em cada um de nós, em qualquer lugar, em qualquer momento, pode ser tão díspar, quanto é a realidade norte-americana ou de África, ou de Portugal. O Yes We Can suscitou em mim algo que não sentira há muito, muito tempo, a capacidade de acreditar em políticos, pelo que transmitem na sua oralidade, pela eloquência, pela sabedoria, mas sobretudo pela convicção. Sou português, identifico-me à Direita do nosso quandrante político, sendo democrata-cristão e não tendo nenhum preferência partidária em concreto, nunca senti um arrepio tão grande ao ouvir um político discursar até conhecer Barak Obama. E não podia ser de outra maneira!! Um candidato preto não podia aparecer para ser massacrado, vulgarizado por outras candidaturas. Esta tinha de ser a Candidatura. E confesso! Esmeraram-se. Aquele homem, culto, perspicaz, audaz e eloquente, tem todos os predicados para ser o homem mais importante do planeta, marcando uma era do século XXI. Demonstrou a igualdade de oportunidades, a liberdade de expressão, a heterogeneidade da inteligência cultural e, acaba, no meu entender por ser mais importante para o desmistificar de clichés e mitos do homem preto, do que a própria Guerra da Secessão ou dos discursos da década de 60 de Martin Luther King. Aqui, neste momento, Obama mostra-se não pela diferença, mas pela inteligência. Não há aqui uma atitude paternalista, e de coitadinho perante a sua condição racial, mas sim de supremo reconhecimento da sua capacidade intelectual e isso, sim, faz toda a diferença. Aqui e agora aqueles que questionam as capacidades das diferentes raças humanas, com teorias históricas e/ou evolucionistas, se subjugarão ao poder e personalidade deste Homem: Barak Obama.

Por tradição a Direita simpatiza com o Republicanos. Em Portugal isso não é excepção e, a grande maioria dos políticos assumidamente de direita tem sempre algo prurido em assumir a sua preferência pelo lado oposto. Neste caso, essa reticência parece ter sido abandonada em virtude da diferença abissal entre os dois candidatos. Segundo alguns peritos, as duas candidaturas são muito semelhantes no que toca ao tratamento à crise económica do momento, verificando-se sobretudo diferenças no que toca a política externa. Assim, se fosse norte-americano e tivesse que votar, entre um candidato que está comprometido com Bush e pretende dar seguimento às suas políticas e um outro com ideias convictas, com uma nova mensagem, com um novo pulsar da praxis política, aproximando a população dos seus representantes, dando vida ao sonho de cada um de nós, não hesitaria em dar o meu voto a quem, através dele me fizesse acreditar que é possível reparar o que está errado e seguir em frente com novas oportunidades e esperança para os nossos herdeiros. Este é um momento único, não somente na vida e história dos EUA, mas de todo o Mundo que, desde muito cedo se rendeu aos seus exemplos, reconhendo a sua supremacia ao nível económico-político-social.

Independententemente dos resultados eleitorais, por tudo aquilo que descrevi, Obama já ganhou...

sábado, novembro 01, 2008

EDp, um exemplo de falta de crença no sistema judicial

A medida que a EDP pretendia implementar de obrigar todos os seus clientes a pagarem nas suas facturas uma taxa adicional em resultado de outros tantos maus pagadores, é, por si só, uma clarividente falta de crença no nosso sistema judicial. Porque será? Se as instituições que, estão esmagadoramente mais bem preparadas que o comum dos cidadãos, ao nível de apoio e consultoria jurídica, não acreditam na nossa justiça, porque razão estes últimos acreditarão na equidade, celeridade e isenção do nosso sistema?

segunda-feira, outubro 27, 2008

Quem não quer ser lobo, não lhe veste a pele.

Muito oportuno este comentário de Fernando Martins no Cachimbo de Magritte, aludindo à recente entrevista concedida pelo nosso 1º-ministro.

domingo, outubro 26, 2008

Umas dicas ambientais

- Casas de Banho: instalação de torneiras com sensores de presença ou temporizadores;
- Jardim: uso de lanternas solares, pois, para além de consumirem menos energia, não pesam na factura da electricidade;
- Lâmpadas: fluorescentes compactas. Mais caras que as incandescentes, consomem menos energia e duram 10 vezes mais;
- Tintas: a utilização de tintas ecológicas melhora a qualidade do ar interior;
- Coberturas: utilização de painéis fotovoltaicos, para transformar energia solar em energia eléctrica e aquecer a água e o ambiente interior, chega a reduzir a factura da electricidade em 60%;
- Vidros: vidros duplos, para além de reduzirem o barulho exterior, limitam a perda de calor em 50%;
- Tubagens: os sistemas de aproveitamento das águas das chuvas, electrodomésticos e banhos, podem reduzir a factura da água, entre os 30 a 50%.

quarta-feira, outubro 22, 2008

Jantar dos Primos Carvalho de Vale Figueira

Será no próximo dia 25 de Outubro que se irá realizar o 1º jantar da 3ª geração dos Carvalhos de Vale Figueira, a ter lugar na pousada das Alcáçovas, Casa Santos Murteira, pela 20h.00. Que esta iniciativa seja o início de uma constante, enriquecedora e solidária relação, são os meus votos!!!

Associação Cantinho dos Animais - Évora

terça-feira, outubro 07, 2008

Antecipação da Ala Liberal

Congratulo-me por verificar que a tão badalada Ala Liberal do CDS-PP, numa clara mundividência político-económica e ética visionária, decidiu abandonar as suas causas e os seus lóbis. Aceitou, muito antes da crise estalar a ineficiência das suas políticas, das suas causas, enfim, do seu trabalho!! Fico deveras satisfeito por constatar que a Ala Liberal do CDS-PP não chegou sequer a atingir a maioridade política, dando espaço, com maior necessidade, justificada pela conjuntura actual, para a verdadeira essência ideológica do Centro Democrático Social, a Democracia Cristã. Essa sim, absoluta apologista de um sistema capitalista, sim, mas com normas e, sobretudo com um júri atento e participativo, sempre que necessário lembrar as regras do jogo. Julgo que o CDS-PP poderá agora iniciar, certamente que também com outra liderança, um novo processo político, com assaz pertinência e criatividade social, capaz de trazer à sociedade portuguesa um novo aroma de savoir faire politic, agora que terá decapitado um dos monstros da sua bicefalia.

Kosovo - reconhecimentos

Hoje, o Kosovo, recentemente auto-proclamado independente da República da Sérvia, viu mais um país prestar-lhe o reconhecimento da independência. Hoje foi o dia de Portugal. Foi o dia de Portugal, através do seu Governo, liderado pelo eng.º Sócrates de ir a reboque do lóbis europeus e de, num claro salto maniqueísta (OTAN= a bons e Rússia = a maus) atirar-se para a frente dum imbróglio diplomático e jurídico que, segundo alguns peritos na matéria, poderá ser uma verdadeira caixa de Pandora relativamente a outros pequenos territórios, não apenas fora de Cheguen, como inclusivamente dentro das nossas fronteiras. Era suposto com esta medida, acautelar-se crescentes pruridos...Pergunto! Não fizemos o oposto?

domingo, setembro 21, 2008

O ambiente agradece

A CGD inaugurou no passado dia 15 do presente mês a maior central solar térmica do país. Este equipamente, composto por 1600m2 de colectores solares, produz aproximadamente 4megawatt/hora, o que equivale ao consumo de energia de 400 mil famílias. Estes painéis permitem a poupança anual de carbono de 500t de emissões de co2 e ainda uma poupança de electricidade igual ao consumo anula de 2000 habitantes.

terça-feira, setembro 16, 2008

Cultura e Educação no recrutamento da GNR!!!

Ao ler esta notícia fiquei, de certa forma surpreendido por ver que o que deveria ser a regra é afinal, excepção. Mas apenas fiquei parcialmente supreso, pois quem tem a infelicidade (na esmagadora maioria) de ter que recorrer a um GNR ou então de ser por ele abordado, depressa dissipará todas as dúvidas.

segunda-feira, setembro 15, 2008

Acesso ao Ensino Superior - colocações 2008/09

Para os mais interessados nestes dados, aqui vos deixo a listagem fornecida pelo Ministério do Ensino Superior, Ciência e Tecnologia das colocações para o próximo ano lectivo, pelas universidades nacionais.

quarta-feira, setembro 10, 2008

Fundação Respública

A recém criada Fundação Respública, pertencente ao feudo do Partido Socialista, não é nada mais que um estratagem para acalmar as suas hostes mais esquerditas desenfreada e desassombradamente críticas da viragem liberal do seu PS e, numa lógica mais pragmática, de procurar soluções para recuperar o seu eleitorado natural, perdido para a Esquerda, consequência das suas políticas. Os quase 20% reunidos entre PCP e BE, já fazem alguns dos deputados socialistas clamarem por um retornado Bloco Central, dada a actual impossibilidade dos recuperarem a breve trecho. Mas para combater precisamente esse inesperado e retumbante aumento das Esquerdas mais radicais, o PS traz esta novidade, qual manobra de imagem, qual quê, tranquilizando os seus mais conservadores apoiantes e, dando-lhes trabalho para o que resta desta legislatura e, já agora, para não se lembrarem de conversas inconvenientes...

Portugal vs Carlos Queiróz

Acabadinho de ver este emotivo, mas decepcionante jogo (sobretudo pelo resultado), devo relembrar os leitores de que Carlos Queiróz, não obstante ser um treinador conceituado e de qualidade, tem um triste hábito que é o de perder quase sempre frente aos seus adversários directos. Assim foi com a Dinamarca, mas espero francamente que não seja com a Suécia, outro dos nossos rivais ao apuramento do Munidal de 2012.
Tenho esperança na mensagem de Queiróz para os jogadores, sobretudo porque sei que ele tem a receita ideal para derrotar os adversários de Portugal, simplesmente não a consegue fazer passar aos seus jogadores. Isso foi evidente neste jogo, quando o nosso seleccionador já tinha advertido para momentos de desconcentração, mas os jogadores resolveram ignorá-lo!!!
No jogo Scolari vs Queiróz, diria que temos 1-0, patente também na dicotomia autoridade/emotividade vs racionalismo/metodologia. Talvez a mensagem com alguma autoridade, à boa maneira do Sargentão, tivesse outros efeitos, não tão nefastos para a nossa equipa!!

segunda-feira, setembro 01, 2008

Alentejo 2015 - Novidades

Venho desta forma, informar os interessados que o Movimento Cívico Alentejo 2015 irá realizar no próximo dia 6 de Setembro, sábado, pelas 15h.30m, em Vendas Novas ( Albergaria Acez) a Conferência-Debate "Logística e Acessibilidades - o Mundo mais perto do Alentejo". Como orador principal temos já confirmado o Eng. José Queiroz (Presidente da EDAB – Aeroporto de Beja).

UNESCO - Novas maravilhas

Podem visitar aqui as recentes atribuições da UNESCO de sítios classificados de Património da Humanidade.

domingo, agosto 31, 2008

Preventiva - A vingança serve-se fria

Por mais que queiramos evitar teorias da conspiração e teses maquiavélicas sobre o ocorrido relativamente à aplicação da prisão preventiva para determinado tipo de suspeitos, assalta-me sempre a ideia de que os magistrados, sentindo-se ignorados em tempo oportuno pela classe política (neste caso, Governo), quiseram fazer ver-lhe (da pior forma possível) o quão errados estavam ao procederem às alterações, em concreto aquelas que ditaram os resultados práticos na aplicação da prisão preventiva, socorrendo-se dessas mesmas alterações para, no limite, deixarem sempre da aplicarem. Hoje contestamos isso. Os magistrados já o faziam antes e o PGR também. Mas há formas e formas de questionar o legislador. A chantagem, tendo por base a hipoteca de um Estado de Direito, não me parece a mais adequada.

quinta-feira, agosto 21, 2008

JO - Considerações

Cada vez mais os JO são uma afirmação de rigor, excelência, não apenas das capacidades individuais do atleta que conquista um título, mas do seu país de origem, numa exteriorização do seu elevado grau de desenvolvimento humano-económico-social. Basta comprovar esse facto com os quadros dos países mais medalhados. Qualquer um de nós verifica que lá estão quase(Portugal acentua a necessidade de por este quase) todos os membros da UE a 27, dos EUA, da Rússia, do Brasil, da China, da Austrália, da nova Zelândia...Enfim estão lá quase todos, senão mesmo todas as maiores economias e estados com altos índices de desenvolvimento humano. Estranhamente ou não atentando aos 2 jogos olímpicos do séc. XXI, (Sidney 00 e Atenas 04), Portugal entre os seus parceiros europeus ficou em 2000 em 23º (de 27 no total), empatado com a Eslovénia e, em 2004 em 22º com outros 3 países (Bélgica, Lituânia e Letónia). Já nem vos recordo das anteriores edições! Basta dizer que em 25 edições de JO (exceptuo a presente) ganhámos 20 medalhas. Isto nem sequer chega a uma medalha por edição. Que pobreza franciscana!! Outra curiosidade é que verificamos que apesar de tudo, nas duas últimas edições tínhamos estabelecido uma média de 2 medalhas (possivelmente já falhada nestes últimos jogos) por jogo. No entanto também aqui verificamos a malfadada e inócua progressão portuguesa, que nos diz que se conseguimos crescer na economia 1, os nossos colegas europeus crescem 2, 3, 4 e por aí fora. Aqui se demonstra bem que o nosso problema de produtividade é abragente e assustador. Aliás, um comentador de televisão disse e bem, que quando a nossa sociedade tabela constantemente por baixo, quando reduz as suas exigências para com os deveres do cidadão, por que motivo estes 78 atletas fugiriam a essa onda de mediocridade? Entretanto já chegaram, bem à portuguesa quando a coisa começa a ficar excessivamente crítica, os defensores do indefensável que, num infortúnio verbal, dizem eles, os atletas lá se descuidaram e tiveram infelizes afirmações. Nem sequer discutem se essas mesmas afirmações são o mais puro e genuíno espiríto e estado de alma dos mesmos atletas sobre competividade, profissionalismo e ambição!! E a culpa agora é do comandante Vicente Moura? Claro que também é dele. Está na poltrona há 30 anos e ainda não vi um laivo de progressão e desenvolvimento no nosso espírito olímpico. No entanto não foi ele que acusou um árbitro de ter prejudicado os nossos atletas, que disse que não estava talhado para estas competições, que acha que na caminha é que é bom, que não esperava ficar pasmo com 70 mil chineses nas bancadas... Quem ousa defender aqueles que propagadearam a indignação dos portugueses com afirmações, no mínimo, deselegantes e de falta de educação, está a juntar-se à escol dos fracos, dos tacanhos, daqueles que não querem que o país evolua e tenha uma exigência global enquanto país social e humanamente desenvolvido de relevância. Obviamente que não pretendo crucificar estes atletas, agora também não posso é defendê-los.
Constantemente passamos, como disse recentemente Miguel Maia, antigo atleta olímpico, do oito para o oitenta. Não defendê-los pela sua irresponsabilidade e falta de brio nalgumas circunstâncias, não é sinónimo de imolar nomes na praça pública. Eles que façam um serena e necessária introspectiva sobre os seus desempenhos, a todos os níveis, sem que se encostem a esta nova onda da desculpabilização evitando compreender em rigor o que se passou consigo. Vejo JO há mais de 19 anos e assisto sempre ao mesmo para justificar as sucessivas paupérrimas prestações dos atletas portugueses (no geral, é claro que existem atletas de excepção)....desculpas, desculpas, desculpas...Quando acontece que as ajudas monetárias chegam(louvo este Governo por isso) e os prazos para as mesmas são cumpridos, deparamo-nos com enormes bizarrias ao nível da justificação de prestações fracassadas. Sempre nivelámos as nossas expectativas por baixo e, isso mesmo se verifica quando agora parece haver uma certa unanimidade olímpica (comissão dos atletas olímpicos) para dizer que as expectativas não foram bem geridas, que é como quem diz, colocámos o patamar muito lá em cima e agora estamos a sofrer as naturais consequências de termos querido ser ambiciosos. Os espanhóis também tiveram um ponto 0, uma partida no que toca a darem o salto na obtenção de medalhas em número mais significativo. Isso aconteceu em Barcelona 1992 quando organizaram os jogos e viram que essas mesmas medalhas, não são apenas uma vitória individual dos atletas, mas um sinónimo da eficiência, da seriedade, do rigor e responsabilidade de um Estado, seja ao nível da criação de estruturas físicas que permitam que essas conquistas não sejam um mero acaso, como também do apoio dado aos atletas para singrarem e lutarem pela sua bandeira. Mais! Entristece-me ouvir os atletas dizerem que fizeram o seu melhor e depois sabemos das suas desoladoras prestações. A Naide Gomes fez o seu melhor em Pequim? Desculpem-me mas ela fê-lo sim em Osaca nos mundiais quando se sagrou campeã do Mundo. João Costa, segundo me disseram era o nº 1 do ranking mundial e ficou em 33º nestes JO. Fez o seu melhor? Tínhamos o João Rodrigues que em prancha à vela era campeão da Europa e vice-campeão mundial e agora ficou em 11º. Tínhamos a Telma Monteiro e mais um série de atletas que tinham justificadas e esperadas expectativas de medalhas que não foram alcançadas. Desculpou-se, bem como muitos outros e nós o que fazemos? Criticamos a Vanessa Fernandes que foi medalha de prata, por ter sido indelicada e injusta com os seus colegas que ainda não souberam perceber que cada vez mais o que destoca não é participar nos jogos, mas sim quem neles faz história. Há essa clarissíma barreira psicológica, no meu entender que ainda não foi quebrada, tanto por dirigentes, como por treinadores. É-lhes dito (aos atletas) que façam o seu melhor, independentemente das suas classificações finais. Se a Naide Gomes que foi campeã mundial em Osaca disser que fez o seu melhor, ainda que tenha ficado em 32º, nós poderemos ficar de consciência tranquila que o que se passou foi algo supra-humano com as 31 atletas que ficaram à sua frente. Sinceramente já não há pachorra para assistir a tanta comiseração e miséria organizativa, desportiva e mental. Para esse peditório não dou, assim como quem para ele contribuir está a permitir a eternização do problema e da perpetuação da leviandade e mediocridade em Portugal. Um hábito bem típico em Portugal, este do perdão sobre os prevaricadores, bem visível, por exemplo num tribunal perto de si!!!

segunda-feira, agosto 18, 2008

Porque nem todos(felizmente) estão nos JO!

Frederico Gil alcançou ontem em Istambul a melhor classificação de sempre de um tenista português no ranking do ATP [86º], superando mesmo a classificação de Nuno Marques.
Muito Obrigado Frederico pela dignidade que tens dado ao ténis português.
Força!!

Medalha de Prata, coração de Ouro

Portugal está a seus pés, pela dedicação, pelo esforço e sofrimento que Vanessa Fernandes empregou para que o nosso país tivesse direito a um lugar no pódio nestes JO.

Médicos Sem Fronteiras?

Recentemente ao ler o "DN" [16-08-2008], soube que um médico espanhol a exercer em Portugal na especialidade de Oftalmologia se mostrava indignado com a perseguição a que tem sido sujeito por, segundo ele, fazer o seu trabalho, como nenhum colega Portugal o faz. Explico melhor. O dito senhor que fez recentemente 234 operações em 6 dias seguidos no Hospital do Barreiro, diz-se vítima de perseguição que, acrescida de uma auditoria junto da Ordem, lhe impede de contratualizar com hospitais interessados futuras operações similares.
Discriminações à parte, bem sei que os médicos portugueses, como qualquer cidadão nacional em geral, não são muito dados à cumplicidade com o vocábulo produtividade, no entanto, também concordo que uma média de 40 operações por dia me deixam um pouco cépitco!!
Diz o afamado cirurgião lá para as bandas de Badajoz que "os pacientes que digam se algo correu mal". Apesar das melhores boas vontades, não posso anuir neste diapasão, pois sempre ouvi que mais vale prevenir do que remediar. Antes que ter pacientes queixosos de uma intervenção mal feita, é melhor ter todos os procedimentos clínico-cirúrgicos cumpridos de forma a que essas situações nuca ocorram. Não será este procedimento uma garantia 100% segura, mas apesar de tudo, a única com vista a reduzir as probalidades de insucesso.
Sabendo que qualquer médico ganha prémios de produtividade pelo número de operações realizadas, ainda mais dúvidas estes resultados sobredotados me levantam.
Faço ainda uma nota negativa para a Ordem dos Médicos sobre este assunto, sobretudo pela sua demora e passividade na verificação de tais factos e actuação em conformidade com os mais altos padrões de rigor, seriedade e celeridade que a mesma supostamente terá.
Será o caso de termos médicos sem fronteiras em Portugal?

terça-feira, agosto 12, 2008

Olimpíadas Comparadas

Portugal nos JO de Atenas ficou em 60º lugar, dentre 74 países medalhados, num total de 201 países participantes. Nesses JO obteve 3 medalhas, 2 de prata e 1 de bronze.
como já disse no anterior artigo, Portugal em 25 participações olímpicas, obteve 20 míseras medalhas. Já agora aproveito para dizer que tem ao longo de 25 participações menos duas medalhas que a Holanda numa só (Atenas 2004). tem Portugal tantas medalhas de ouro em 25 edições dos JO, quantas obteve a Tailândia em Atenas 2004. Tem Portugal tantas medalhas de prata, obtidas em 25 edições, quantas a Bielorússia conquistadas numa só (Atenas 2004).
Estas simplistas comparações, apesar de muito subjectivas e redutoras, podem ainda assim, demonstrar a nossa dimensão olímpica.

Olimpíadas de Portugal

Portugal nas suas longas 25 edições de jogos olímpicos conta com um total de 20 medalhas, sendo destas 3 de ouro, 6 de prata e as restantes 11 de bronze.
Estas medalhas dão-nos uma média de 0.80 medalhas por jogo olímpico, pelo que não estou muito preocupado, pois a nossa medalha virá de qualquer forma...
Estas 20 medalhas organizam-se da seguinte forma, em função da modalidade:
Atletismo - 9 medalhas (3 ouro, 2 prata e 4 bronze)
Vela - 4 medalhas (1 prata e 3 bronze)
Hipismo - 3 medalhas (1 prata e 2 bronze)
Ciclismo - 1 medalha (1 prata)
Esgrima - 1 medalha (1 bronze)
Judo - 1 medalha (1 bronze)
Tiro - 1 medalha (1 prata)

quarta-feira, agosto 06, 2008

sábado, agosto 02, 2008

Natureza Alentejana - Ribeira das Alcáçovas


Mensagem Silly Season

O Professor Cavaco quis dar um aviso à navegação.
Avisou a AR de que o trabalho de casa não estava feito e que, por isso mesmo, ficou decepcionado com os ilustres alunos. Levaram o raspanete de alguém que tem perfeita noção de quais eram as suas (dos deputados) responsabilidades, dos seus salários e de das suas idiotices.
Consequências objectivas? Veremos!!
Pode ser que a silly season, entretanto já iniciada, dê azo a melhores resultados...

segunda-feira, julho 21, 2008

Cruel Verdade


Um electrizante filme sobre a mentira, a frugalidade, a evasão sentimental e o egoísmo pessoal nos dias de hoje. Vi este filme de 2004, apenas ontem mas depressa me tocou. Não tinha visto ainda tamanho arrojo em descrever com pormenor a patológica frugalidade das relações pessoais/amorosas das sociedades modernas.
Se é verdade que o cinema muitas vezes primou pelos finais felizes, pelos amores platónicos, a realidade é muito mais cruel do que esses quadros pintados de cor-de-rosa. Em Perto Demais, assistimos a essa dura verdade. Quase poderíamos dizer que se trata de uma obstinada demanda pelo vazio, pelo obscuro, pela ilusão, por tudo aquilo que mais depressa nos leva à infelicidade e depressão do que à realização plena da vida, o Amor.
No filme, curiosamente, acaba por vingar a procura da felicidade, da sinceridade e da objectividade. Afinal, mais um final feliz, quase sempre contraditório com a realidade vivida numa cidade perto de nós [ Mundo Ocidental], abundante de falsidade, de egoísmo e de ilusão.

domingo, julho 13, 2008

Malfadada língua portuguesa

Isto é o que dá de andarem sempre a empregar estrangeirismos e neologismos nas suas redacções!! E depois esquecem-se de como se escreve em Bom Português.
Talvez seja melhor, neste caso, a redacção d Expresso começar a tirar notas do célebre magazine das manhãs da RTP.
Já vimos pois, por estas e por todos os rounds (Sol de 05/VII/2008), marketings (Sol de 05/VII/2008), icebergs (Sol de 05/VII/2008), TGV´s (Sol de 05/VII/2008 e DN de 12/VII/2008)), mayors (Público de 06/VII/2008), vídeo-walls (Público de 06/VII/2008),
dossier´s (Jornal de Negócios de 11/VII/2008)...não podemos contar com os órgãos de comunicação social ( se fosse jornalista, desconfio que me saía antes media) para a defesa, valorização e mesmo promoção da língua portuguesa. Alguns dos quais têm mesmo que encetar cursos de português para redactores seus, pois beneficiência (em vez de beneficência) e dossier (em vez de dossiê) já inequívocos exemplos de erros ortográficos.

Museu do Chocalho - Alcáçovas

Como tive a oportunidade de verificar mais uma vez, este espaço, atrevo-me, exemplar único no nosso país, tanto pela temática e colecção, como pela informação personalizada e da gratuitidade da visita, é também um lugar de encontro de gerações e de desabrochar de memórias, algumas até recalcadas pela escassez de ouvintes num mundo crescentemente surdo.
Fui desta vez com um propósito definido e objectivo de entrevistar o seu mentor e proprietário, mestre João Chibeles Penetra e, num simples exercício de 15 minutos, eis que me perdi no espaço e no tempo por 2 horas.
Como é bom estar e viver na província!
Ao mestre João Penetra, os meus mais sinceros parabéns pela carolice de preservar aquilo que, nem gentes, nem instituições souberam fazer, mantendo viva a memória de um labor antigo e com expressão, numas Alcáçovas que só existem neste pequeno abrigo de História.
Endereço:
Rua da Esperança 154/156
7090-029 ALCÁÇOVAS

quarta-feira, julho 09, 2008

Sociedade de Massas e de Consumo

Nascida das resoluções de 1929 com vista a sanar definitivamente a crise financeira que grasava, a Sociedade do Consumo vê a partir daí, sobretudo nas décadas de 50 e 70 um aumento abrupto do consumo, alargando a toda a sociedade poder aquisitivo para bens outrora nas mãos de elites. O automóvel foi um desses emblemáticos exemplos, bem como a televisão. Quem não se lembra de ver nas aldeias mais pequenas uma ou duas televisões, nas mãos de ricos homens ou de alguma associação cultural e recreativa. Tudo o resto era um um deserto, um vazio! Com o automóvel foi o mesmo. Só meia dúzia de homens abastados é que detinham transporte próprio.E hoje!! Hoje está tudo nas nossas mãos. Tudo podemos comprar e todos podemos comprar. Desde os mais miúdos aos mais graúdos. Os primeiros podem (e devem) ter carro aos 18 anos, até lá esvaziando os bolsos semi-rostos dos pais na mais variada salada russa electrónica: portátil, mp3, consola, leitor de dvd, telemóvel...Aos segundos resta-lhes a sorte de terem almejado poupar (nao contar com a nossa Segurança Social, por favor) alguns tostões para poderem ser colocados num canto qualquer, chamado muitas vezes, de lar de terceira idade, ou então numa permuta algo duvidosa, entregam bens imóveis em troca de cuidados assistenciais para o resto das suas vidas.
Curiosamente à sociedade de consumo da 2ª metade do século XXI (maioritamente), muitas vezes antagónica, surge um novo desafio. Chama-se taxas de juro, inflação, combustíveis, desemprego, poluição ambiental, novas potências mundiais, etc, etc. Como conseguirá ela lidar com esta nova conjuntura apreensiva e asfixiante? Será que o sistema Capitalista conseguirá superar a situação com tratamentos convencionais? Terá que rapidamente encontrar um antídoto para este novo "veneno" ou, incapaz de o fazer, sucumbirá à vizinhança Socialista? Esta nunca antes teve tamanha oportunidade. Será finalmente agora?
Ou encontraremos uma solução já utilizada não apenas em países em vias de desenvolvimento, como noutros desenvolvidos, de créditos para bens de reduzido valor (máquinas de secar roupa, lava-loiças, máquinas de barbear, secadores, telemóveis...), tipo crédito para os combustíveis, empréstimos para bens de primeira necessidade... A solução para a crise será esta, aliada ao aumento do consumo (com inerente agravação do endividamento) ou antes o contrário, uma inversão no consumo e consequente reajustamento do mercado, entretanto bastante inflacionado? Veremos cada vez menos os nossos amigos e familiares distantes, adoptaremos meios de locomoção mais económicos, tornar-se-à o automóvel novamente um meio inacessível ao comum dos mortais?
O sono persistirá, ou...ops que acordamos todos desta ilusão, destes vendedores de sonhos que nos fazem viver além das nossas posses...

quinta-feira, julho 03, 2008

Sem surpresas

Não sei se alguém viu esta resolução da Liga de Clubes, mas se viram, pergunto se não acham esta atitude, no mínimo suspeita e anti-ética?
Obviamente que também sei que os deputados da AR nunca votariam numa proposta que reduzisse os seus salários, mas para um presidente (Hermínio Loureiro) que pretendia dar uma lufada de ar fresco ao futebol profissional em Portugal, persiste por aquelas bandas um mofo insanável.

quarta-feira, julho 02, 2008

Novidades no blogue

Queria apenas informar os estimados leitores deste blogue que a partir de hoje, para além de terem no painel direito deste sítio a opção Evasões Locais, recentemente actualizada com novas oportunidades de passeio e lazer, também está já disponível a opção Evasões Nacionais, onde as oportunidades se multiplicam pela beleza deste país que é Portugal...
Acrescento que a breve trecho incluirei novos items neste espaço.
Cordiais Saudações.

sexta-feira, junho 20, 2008

Uma homenagem a um idealista.


José Leite de Vasconcelos era um romântico do século XIX. Este Homem muito dedicou e deu à Arqueologia nacional. Por tudo isso lhe faço esta singela homenagem.
Felizmente outros lhe prestam maiores tributos.

quarta-feira, junho 18, 2008

Unívocos na diferença

Nem queria acreditar no que ouvia do solene discurso de Daniel Oliveira, presente no último Prós & Contras, sobre a selecção nacional enquanto factor de coesão ou alienação. Não é que me senti plenamente identificado com o que o célebre bloquista afirmava sobre a sua condição humana de direito à individualidade, muitas vezes ofuscado pela noção/ideia de Nós, muito à maneira salazarista com a qual não se identifica(nem eu). Obviamente que tudo isto se submetia à ideia de que não podem existir falsos unanimismos, seja na selecção nacional, seja no quotidiano de um país chamado Portugal. No entanto, queria ainda dizer duas coisas:

  1. considero-me de Direita(lá estou eu com egocentrismos) pelo facto de dar primazia na minha vida ao direito à diferença, à individualidade, no fundo a ter opiniões díspares sobre tudo e todos, sem ter que ser rotulado ou encaixotado em grupos ou facções, pelo facto que cada indivíduo ser um ente inimitável e pejado de caracteres sociais, culturais e psicológicos diferenciadores. Há quem diga que é por isso que a Direita é tão fraccionária e atreita a solidariedades e uniões políticas, mas isso deve ser algum cliché estéril e bacoco!
  2. o BE deve ter progredido bastante e, qualquer dia encontramo-lo a fazer procissões de fé sobre Bush, ou então para não perder o seu pupilo Daniel, permitiu uma adenda à teoria marxista-leninista-maoísta, para que os intelectuais( que era aquilo que este jovem jornalista, político...!! whatever, gostaria de ser) possam ser pessoas banais, além do irrevogavelmente praticável pelos princípios teóricos do mesmo partido e, dessa forma, terem o direito a falarem pela sua, da sua e para a sua voz, escusando-se a presunçosas e paternalistas ideias e afirmações colectivistas. No fundo, de darem uma no cravo e outra na ferradura, ou então seguir a máxima "faz o que eu digo, não faças o que eu faço". É por isto tudo que apesar de respeitar a Igualdade, prezo muito mais a Liberdade...

terça-feira, junho 17, 2008

Democracia à la carte

Parece ser o que a União Europeia tem para oferecer aos seus concidadãos, após os gélidos resultados do referendo ao Tratado de Lisboa na Irlanda.

domingo, junho 15, 2008

Equipa de Futsal E-moções

Fotografia de conjunto da equipa E-moções, no jogo inaugural do torneio de Futsal das Alcáçovas.

quinta-feira, junho 12, 2008

Observatório de Segurança

Pelo menos este observatório funciona em Portugal. Valha-nos esse. Aliás, até funciona com algum grau de antecipação. Nesta entrevista vimos Garcia Leandro a falar em Fevereiro do que se iria passar em Junho. Fossem todos os organismos portugueses assim, vanguardistas como Portugal o foi nas Descobertas.
Sobre a essência do problema aflorado, deixo isso para os políticos, pois essa é a sua responsabilidade e também para que são pagos.

quarta-feira, junho 11, 2008

Já não se pode ter raça em Portugal.

Atenção Scolari se você, por acaso quiser que sua equipa tenha raça no jogo com a República Checa. Pode ser que acabe por ter BE e PCP em cima de si, acusando-o de racismo...

segunda-feira, junho 09, 2008

Instigação à violência?


Pergunto: Faz sentido nos dias de hoje, um país ter como símbolo na sua própria bandeira, uma ak-47, mais conhecida por Kalashnikov?
Bem sei que a bandeira actual de Moçambique foi criada em função da sua luta guerrelheira e independentista e com base nas suas aspirações futuras(educação e alimentação), no entanto não me parece ajustada, em pleno séc. XXI ter como uma peça do seu emblema uma arma, quando as esperanças devem ser de paz e fraternidade.
Sinais dos tempos...ou não!

Telmo e Santana e agora?

De uma vez por todas, se ainda há boas moedas na política, estas que excluam a má moeda de circulação!!

sábado, junho 07, 2008

Um grande Homem

Disse ele: «Nunca traí a minha mulher. Tem de se ser muito macho para se ser correcto e dizer:"definitivamente eu te amo".» Tony Ramos sobre a sua mulher, com quem é casado há 39 anos, in UOL.COM.BR

segunda-feira, junho 02, 2008

PSD - A moeda





Nestas eleições à presidência do amorfo PSD, do momento, registo duas imagens, bem diferentes, dum mesmo partido. Deste PSD, registei positivamente Pedro Passos Coelho que, num tom sério, construtivo e de diferença tentou demarcar-se para umas presidencias a médio prazo no PSD, com a vantagem de ter mostrado combatividade, marcado(isto inédito no PSD) distintivamente o seu código genético ideológico e de ter ainda alguma irreverência da sua, relativa, juventude. Saúdo Manuela Ferreira Leite pela sua vitória, mas sobretudo pelo discurso realista, rigoroso e desprendido de populismo ou de ilusão. Não destoa do tom governativo, mas nem podia, julgo eu, face à nossa realidade económico-social. Só um inapto ou autista poderia prometer algo diferente ao país! Este foi o anverso da moeda. O seu reverso é ensombrado pela candidatura de Santana Lopes a mostrar o pior que há na política(ainda que muitos queiram cingir-se à sua pretensa combatividade) e a comprovar que há políticos profissionais, no que isso tem de negativo, bem como que o PSD de hoje não reconhece isso, ou então que reconhece nesse facto algum virtuossísmo, declarado com cerca de 30% do eleitorado votante nestas eleições. Outro aspecto marcadamente negativo nestas eleições, ou neste PSD é o ódio, a amargura, a incoerência de Luís Filipe Menezes. Este político destila inconformismo, mas ao mesmo tempo não reconhece que apenas bebe do veneno que fabricou. Nenhum português, ou social-democrata, como queiram, se esqueceu das críticas duras, muitas vezes oportunistas e gratuitas de Menezes a Marques Mendes, pedindo ele, na sua vigência que não lhe fizessem o mesmo, quase que numa subconsciente declaração de arrependimento para com o seu anterior adversário. No final o que sobra é uma tibieza surpreendente de Menezes em relação aos opositores internos(já devia ter a fórmula ideal para suprimir este problema), uma incapacidade de resposta e um populismo atroz, que nem aos mais insensatos lembraria(nem falo da falácia do logotipo do PSd, numa lógica sensacionalista de inovação/viragem), tal como propor inusitadamente, qual coelho da cartola, a Regionalização e ainda uma ausência total de palavra no que toca a distanciar-se das novas eleições para discutir o seu sucessor. Se não queria efectivamente falar mais sobre as tricas políticas do PSD, não havia necessidade das suas intervenções mais recentes, mostrando que as feridas não sararam e que não ter espírito democrático de aceitar a derrota e, ao mesmo tempo de admitir que não foi estratega no seu curto reinado.

O que sobra, depois disto... muito pouco! Se o PSD não tinha praticamente fundamento ideológico algum, fazendo o papel do papão oportunista das massas, viu o PS sugar-lhe o que lhe restava!

Não obstante os elogios para Ferreira Leite e Passos Coelho, estão neste momento num partido errático e com o futuro a prazo que, nem mesmo a nova liderança poderá alterar. Enfim duas pessoas certas fora de tempo, num local errado! E o resto? O resto é paisagem....e Alberto João Jardim.

sexta-feira, maio 30, 2008

São só virtudes

Não bastava Jaime Silva ser um arauto de boas novas para o sector que tutela, como ainda por cima é um homem de consensos alargados. O último que parece ter obtido foi, nada mais, nada menos, o do nosso Presidente.

quarta-feira, maio 28, 2008

O arauto da boa nova.

Jaime Silva, o reputadíssimo ministro da Agricultura e Pescas habitua-nos mal! Não se cansa de nos dar boas novidades. Parece que hoje veio a terreiro dar mais uma boa nova. Assim não sei mesmo onde a agricultura e pescas nacionais poderão chegar...

segunda-feira, maio 19, 2008

Solidariedade para com o povo galego.

Faço aqui mais um divulgação. Neste caso, informo os caros leitores sobre uma petição a correr no sítio da rede da AGAL - Associação Galega da Língua, sobre o direito do povo galego a ter a sua língua respeitada e defendida na sua região, bem como a poder integrá-la no âmbito da Lusofonia.
Sugiro que visitem também esta notícia sobre a presença de uma delegação galega à AR portuguesa, no âmbito do acordo ortográfico recentemente promulgado.

domingo, maio 18, 2008

A sinceridade de Luís Filipe Menezes.

«...Mas se ela foi uma má ministra das Finanças, uma péssima ministra da Educação, se não tem ideias...
Vamo-nos entender: eu sou militante do PSD e nada me obriga a ser. Uma das minhas obrigações enquanto militante partidário é lutar pelos agentes do partido mesmo que não acredite neles. Quando considerar que não devo ter esse comportamento, devo sair do partido – nem que seja por uns meses. Eu não tenciono sair do partido.» Transcrição de um excerto da entrevista de Luís Filipe Menezes ao Jornal de Notícias de 18 de Maio de 2008.
Então se não se acredita nos agentes do partido, como podemos acreditar que esses possam defender os ideias do mesmo e ao fazê-lo, empunharem princípios sérios para tais fins?
Admiro a sinceridade de Menezes, mesmo quando essa põe a descoberto muita da hipocrisia da política, inclusivamente pessoal.

sábado, maio 17, 2008

Mau caminho.

Pois é meus amigos, parece que não estou a trilhar o melhor caminho no meu blogue. Isto porquê, perguntarão os mais interessados? Porque estive a ver as médias do FrescosCampos e constatei o seguinte: ANO Nº Artigos Nº comentários Média[comentário/artigo] 2008 54 25 0.46 2007 98 104 1.06 2006 78 119 1.52 2005 53 69 1.30 2004 3 8 2.66
Isto apesar das médias de visitantes terem aumentado em dois anos de 20 para 30 visitas diárias. Só posso deduzir que, não obstante escrever mais e, ter mais visitantes, os temas que tenho escolhido e a forma como tenho escrito não tem sido agradável aos leitores ou mesmo interessante que os levasse a intervir neste espaço.
Aceitam-se sugestões, sendo certo que algo mudará doravante.

Acordo Ortográfico

Não sei se valerá alguma coisa do ponto de vista prático! No entanto, no campo da nossa consciência este abaixo-assinado permite-me alguma descompressão pessoal sobre uma medida leviana e arbitrária para com o povo português, que terá efeitos sobre todo ele e sobre a riqueza, originalidade e singularidade da nossa língua. Veremos o que este manifesto nos pode ainda reservar...

quarta-feira, maio 14, 2008

Cadê a ala liberal?

Pergunta tola, quiçá, mas não me escuso a fazê-la; que é feito da tão propalada e pujante ala do CDS-PP? É que sinceramente nem notícias suas, nem ideias impositivas desta para dentro do CDS, nem aparições dos seus grandes mentores, nomeadamente Pires de Lima!!
Será que a candidatura de Pedro Passos Coelho estará relacionada com tal mistério? Será que é a morte de uma facção, tantas vezes anunciada no meio blogosférico nacional? Pelo menos há nesse campo, informação de sobra para uma hipotética e/ou possível crónica de uma morte anunciada...

domingo, maio 04, 2008

Delapidar

Será esta a frase do mês ou mesmo, a frase do ano:
"O eventual desinteresse dos jovens pela política partidária é um bom sinal. É um sinal de que a sociedade falhada construída pela geração do 25 de Abril pode ter os dias contados". João Miranda, investigador em biotecnologia, "Diário de Notícias", 03-05-2008
Não podia estar mais de acordo com esta afirmação, em certa medida, muito de acordo com a sociedade "aborregada" que Saramago diz existir neste Portugal do séc. XXI.

sexta-feira, maio 02, 2008

E a Natureza agradece...

«Malcata com condições para centro reintrodução lince ibérico».

PJ

Hoje tive oportunidade de assistir ao debate na SIC sobre o caso Maddie e, já antes disso, de ter visto ao almoço falarem da pretensa perda de operacionalidade da Polícia Judiciária. Sinceramente a minha opinião sobre a PJ é que constantemente e estoicamente tem feito, através dos seus funcionários, muita coisa(por vezes autênticos milagres) com muito pouco. Sinto que a mesma ultimamente tem vindo a perder alguma credibilidade e objectividade, possívelmente fruto do desgaste de anos a lutar inconsequentemente para obter melhores condições de trabalho e de investigação, bem como da desmotivação subsequente, a que não será alheio o abandono de cerca de 240 inspectores num universo total de cerca de 1250. Foi certamente uma grande razia para a PJ nestes últimos dois anos! Este profissionais, têm vindo a perder credibilidade(por razões a si alheias, na minha opinião), mas também autonomia e condições de trabalho. O mais curioso é que, ao contrário da polícia de prevenção( PSP e GNR), da autoridade de contacto directo com a comunidade, a única polícia verdadeiramente vocacionada para investigação, nomeadamente para crimes de corrupção, branqueamento de capitais, homicídios, violações, pedofilia...a PJ vê-se constantemente agredida e acossada pelas forças governamentais do bloco central que vão sendo, à vez, governos em Portugal, inclusivamente pela via legislativa, tal como ocorreu na última revisão feita já com este Governo e que teria consequências, por exemplo no processo da Casa Pia.
Não consigo perceber o porquê destes ataques, destas humilhações por parte do Governo a uma instituição de índole criminal que tanto tem dado ao país! Talvez possa aqui dissertar um pouco mais e acusar este governos de serem os principais interessados na manietação desta força policial, basta ver os inúmeros casos de corrupção de políticos que nos últimos anos foram constituidos arguidos e que agora provocaram um enorme buraco na sua credibilidade, lançando um labéu a todos eles, inocentes ou não. Mais que isso! Dada esta suspeita generalizada, é necessário, fazer alguma coisa, já que estes já foram constítuidos arguidos e agora a sua inocência depende muito de factores externos, muito dos quais além das capacidades dos hábeis políticos, por isso, urgia castrar a mais pueril tentação de os colocar no banco dos réus: alterando a legislação e limitando a operacionalidade das forças policiais que tratam deste tipo de criminalidade. E agora? Agora paira no ar outra suspeita; a suspeita de que a PJ perdeu capacidade e renome. Pudera...
Sinto-me impelido a dizer que este país está entregue aos bichos! Políticos, entenda-se...

segunda-feira, abril 28, 2008

Achado Arqueológico

Posted by Picasa
Pedia a todos que vejam este objecto que me foi emprestado para possível identificação. Acontece que nunca tinha visto objecto semelhante, pelo que a incógnita sobre a sua designação e uso se mantêm. Gostaria de saber se algum dos membros do fórum sabe do que se trata e para que serviria. Amuleto? Ídolo? Peça de jogo? Devo dizer que este material foi encontrado na zona da serra de Serpa, numa zona rural, praticamente à superfície. Parece ser em bronze maciço e pesa cerca de 1.830kgs. Tanto de um lado, como do outro tem inciso na zona central uma cruz. Aguardo por novidades! Saudações a todos!
Se necessitarem de outras especificações, digam que tentarei fornecê-las.
PS: Esta mensagem dedica-se especialmente para os leitores do FrescosCampos que vivem, directa ou indirectamente ligados ao Património Cultural e, neste caso em concreto, à Arqueologia.

quarta-feira, abril 23, 2008

Duas num só dia, é demais!

Quer dizer não bastava ao eng. Sócrates faltar à palavra relativamente ao referendo europeu, como ainda vai de vénias a um homem que disse que Portugal se devia unir a Espanha. Vai o Estado Português reconhecer um homem que não aceita o futuro deste país, pois entende que o melhor que teria a fazer seria unificar-se com Espanha( Julho de 2007). Lisboa, 23 Abr (Lusa) - O primeiro-ministro, José Sócrates, manifestou hoje ao escritor José Saramago o reconhecimento do Governo e do Estado português por tudo o que ele tem feito pelo prestígio da Língua Portuguesa e de Portugal. Francamente. Isto é gozar com os portugueses... ainda se fosse considerado persona no grata ainda compreendia! PS: Tudo isto independentemente do mérito que ele tem enquanto escritor. Não é isso que refuto. O que refuto é a sua animosidade para com o país que o viu nascer e essa persistente e inexplicável verborreia para a anexação de Portugal por Espanha!

Bem que lhe podes chamar a Casa da Democracia...

à Assembleia da República, que isso não imacula a tua[de José Sócrates] atitude anti-democrática e contraditória realtivamente à proposta inicial de um referendo ao Tratado Europeu!!
Hoje, uma vez mais, a Assembleia da República, pela mão dos partidos do Bloco Central, chamou aos portugueses ignorantes, deixando a decisão de um assunto fundamental para o futuro do país, restricta ao hemiciclo de 230 pessoas.
Lamento! O país hoje está de luto.

segunda-feira, abril 21, 2008

Além Guadiana

Deixo aqui uma notícia sobre uma associação recém-criada que defende os laços portugueses numa região por Portugal esquecida: Olivença. A associação Além Guadiana pretende enaltecer a cultura portuguesa naquela região usurpada por Espanha. Aqui fica o registo e votos de muita sorte e sucessos!

sexta-feira, abril 18, 2008

Não terá sido uma manobra de diversão?

Luís Filipe Menezes diz-se farto da oposição interna de que tem sido alvo nestes 6 meses de liderança no PSD. Diz que não tem tido descanso do lado onde esperaria sim, solidariedade e não facadas nas costas. Por isso demite-se da liderança do partido e diz esperar que agora essa oposição interna apareça e seja consequente nas críticas que lhe fez. Mas será que é isto mesmo que Filipe Menezes pretende? Ele já desistiu? Deixa este lugar cobiçado por tanto tempo, sem contrapartidas algumas?
Não creio. Aliás, acho que esta foi sim a sua derradeira tentativa de calar a oposição. Como? Através desta demissão com a marcação de eleições directas num prazo demasiadamente curto para a oposição se organizar e poder assim avançar. Assim, segundo as suas intenções, estes não apareceriam por não terem tempo para se apresentarem às eleições e, assim Filipe Menezes esperaria ter terminado de vez com esta oposição interna! Para conseguir estes objectivos faltam duas coisas: 1ª que apareçam militantes a pedir a recandidatura de Menezes para que este surja como a derradeira hipótese do PSD do presente e, a 2ª que esta oposição não esteja assim tão organizada como Menezes espera, de modo a não conseguir congregar esforços para estas eleições, já a 24 de Maio.

segunda-feira, abril 14, 2008

Estreia

Um novo filme de Fernando Meirelles, chamado Cegueira e baseado na novela de Saramago, Ensaio sobre a Cegueira. No mínimo controverso, segundo críticas cinéfilas!!

sexta-feira, abril 04, 2008

Arena d ´Evora

Posted by Picasa
Julgo que ainda aqui não tinha comentado a reestruturação da antiga Praça de touros de Évora, para um novo espaço multiusos moderno e cómodo para os seus utilizadores.
Este tema merece-me dois comentários desde já. Em relação ao programa desenvolvido pela Câmara Municipal de Évora para a rentabilização do espaço, este tem os meus sinceros parabéns, pela qualidade e quantidade impressa do cartaz elaborado desde a operacionalidade da Arena d´Evora. Neste sentido, penso que a CME vai no bom caminho, permitindo também o usufruto de associações, movimentos sociais e cívicos da região e até de entidade privadas para iniciativas próprias. Já em relação à remodelação do mesmo, não posso ser favorável a uma reestruturação que tirou praticamente toda a essência ao antigo espaço, restando-lhe apenas "a forma poligonal de origem, de uma praça de touros" ( expressão retirada do folheto propagandístico ao recinto), dando-lhe uma maior e inegável comodidade, é verdade, mas às custas da descaracterização do espaço e do respeito que imperava ter pela sua história. A referida comodidade não deveria ser antónimo de respeito pela dignidade de um espaço e sua história. Melhor exemplo não poderia dar que não da praça de touros do Campo Pequeno, onde se pôde aliar, modernidade com respeito integral pelo espaço. Foi feito ali um belissímo trabalho, também preenchido por um cartaz reconhecidamente mais bem elaborado e rentabilizando o espaço.
Mas enfim!! Bem sei que não se pode agradar a gregos e troianos e que, haverá naturalmente quem tenha ficado agradado com a remodelação arquitectónica feita à antiga praça de Évora.

terça-feira, abril 01, 2008

Comentário pessoal.

Não sei se viram hoje[27-03-2008] uma reportagem da Sic sobre o regime super intensivo de olivicultura no Alentejo patrocinado por empresários espanhóis que têm vindo a adquirir uma grande parcela dos latifúndios alentejanos. Essa reportagem baseou-se numa denúncia da quercus que alertava para a massificação dos campos do Alentejo, sobretudo do distrito de Beja com olivais em regime super-intensivo, com graves prejuízoa para o ambiente, com especial destaque para o abate ilegal de centenas de azinheiras e sobreiros(espécies protegidas por lei). Quercus Nessa reportagem, os empresáreios espanhóis recusaram falar, perguntando ainda assim ao enviado da Sic no terreno, Luís Rego, se os alentejanos e portugueses preferiam ter os campos abandonados como até à sua chegada, evitando-se responder ao concretamente perguntado. Mas mais que a danificação do ambiente que, segundo ecologistas, supõe(a olivicultura) a criação de uma monocultura, sem qualquer biodiversidade, com graves reprecussões na fauna e flora existentes, pergunto eu, quanto sítios arqueológicos já foram irremediavelmente destruídos? Lembro-me que em 2006 tive oportunidade de trabalhar numa escavação de emergência perto de Baleizão, numa exploração onde se transformava a cultura vigente para a olivicultura super-intensiva, curiosamente no local chamado como cidade dos Pilares. Foi feita uma denúncia e o IPA actuou junto do proprietário que sabia de antemão da localização deste topónimo e de imensos materiais à superfície que aí brotavam. O que é certo é que, como a Quercus denúncia, só nesta zona, falamos na reconversão de mais de 6000ha de terras para olivicultura super-intensiva, com todas as consequências que daí advêem. como por exemplo, da abertura de valas por intermédio de um "ripper" que podem ir de 0.80m a 1.20m de profundidade, para plantação de oliveiras e colocação de rega gota-a-gota. Pergunto eu como tem sido feita a fiscalização deste mais de 6000ha só na zona da raia do distrito de Beja com Espanha? Pergutno eu como é possível que 2 arqueólogos avençados, que nem sei se ainda estão em função no novo IGESPAR e que muito estimo, podem ter mãos a medir para tanto trabalho, no meio de aprovação de relatórios, fiscalização de acompanhamentos, escavações científicas e de emergência? Têm as nossas autoridades competentes, estado atentas a esta realidade? O que têm feito pela preservação do nosso património cultural e arqueológico? Julgo que esta era mais uma oportunidade de ouro da Associação Profissional de Arqueólogos para evidenciar trabalho no seu âmbito e demonstrar sentido de responsabilidade e, mais que tudo, conhecimento da realidade. É pena que tanto as nossas autoridades, como quem nos devia defender e representar, se resumam a reagir, ao invés de agir em conformidade com as várias situações que vão surgindo. Sou um acérrimo defensor desta instituição, mas se ela se resume a aparecer esporadicamente, em tom de reacção, sem uma justificação integrada numa conduta de rigor, de continuidade e de conhecimento de causa, não sei para que se justifica a sua existência? Como é possível que ninguém da APA tivesse actuado neste sentido junto do IGESPAR, e do próprio Ministério da Cultura? Ficam muitas perguntas e receios de um técnico de Património Cultural. Saudações a todos e espero que juntos possamos resolver esta dramática situação.

A minha cidade

Posted by Picasa

sexta-feira, março 28, 2008

A César o que é de César.

Quero felicitar o Governo Português pelo feito histórico e fundamental para o exercício de uma boa governação que foi a redução do défice público para 2.6% do PIB. Só lamento que outros que tiveram a mesma oportunidade não o almejaram, não reconheçam este feito inédito e necessário para a nossa democracia.

quinta-feira, março 27, 2008

Estatutos...

Sobre o Estatuto do Aluno elaborado na vigência da Dra. Maria de Lurdes Rodrigues, Daniel Sampaio utiliza o termo "monstruosidade" para o caracterizar, enquanto João Lobo Antunes prefere empregar o termo "alucinante". Exorto a nossa ministra a fazer o mesmo exercício e a caracterizar esta sua obra num adjectivo. Alguém quer adivinhar qual seria o termo empregue?

terça-feira, março 25, 2008

Lamento.

Lamento muito o papel desempenhado pelos meios de comunicação social portugueses no assalto à defesa da língua portuguesa e sua protecção do massificante e globalizado inglês. Cada vez mais os nossos órgãos de comunicação social, teimam em adoptar silogismos/estrangeirismos nos seus discursos, mensagens e notícias sem que se apercebam que, com essas medidas, estão a acossar o Português a um canto. O papel destes meios de comunicação poderia ser de divulgação, protecção e até de aprendizagem de como falar/escrever em bom português, no entanto, a esmagadora maioria sucumbe ao facilitismo da adopção de termos anglófonos para demonstrar o seu acompanhamento às realidades vividas lá fora.
Agora a moda é o carjacking. Esta tendência para inventarmos vocábulos novos é impressionante. Poderíamos tão somente falar em assalto de automóveis à mão armada, mas ao invés, preferimos dizer tudo num só vocábulo que acelere a comunicação! E depois dizemos que temos muitos sinónimos na língua portuguesa!
Não posso deixar de lamentar a falta de convicção dos nossos media (desculpem mas meios de comunicação é muito comprido) na defesa da sua língua...

domingo, março 23, 2008

quarta-feira, março 19, 2008

A caminho de Santiago

Deixo aos caros leitores mais um espaço blogosférico dum grupo de amigos que vai brevemente em "peregrinação" a Santiago de Compostela. Ei-lo aqui, num tom bastante informal e, quase num formato de diário.

terça-feira, março 11, 2008

Alentejo Cultural - Desafios e Oportunidades




Caros(as) Amigos(as) do Fórum Alentejo 2015,

A nossa Conferência-Debate “Alentejo Cultural – Desafios e Oportunidades” é já no próximo Sábado dia 15, pelas 16h, em Évora, no salão nobre do Teatro Garcia de Resende.

Teremos connosco, já confirmados:
- José Amaral Lopes (ex-secretário de Estado da Cultura)
- Rui Horta (coreógrafo, responsável pelo projecto Espaço do Tempo em Montemor-o-Novo)
- Maria do Céu Ramos (secretária-geral da Fundação Eugénio de Almeida)

Conto convosco, com os vossos (as) acompanhantes e com a vossa divulgação.
Esta será um óptima oportunidade para discutirmos a realidade cultural e as suas potencialidades num Alentejo de futuro.

Humildade Omissa

Ontem tive oportunidade de assistir ao debate do "Prós e Contras" sob a temática República vs. Monarquia. Confesso que ao observar as intervenções de Rui Tavares e de Daniel Oliveira, mantenho a mesma opinião da existência de uma esquerda autista e presunçosa. Suponho pelas suas(deles) palavras, sobretudo pelas de Daniel Oliveira que a recente atitude do governo australiano em relação ao seu passado e relações com os aborígenes tenha sido um acto desnecessário, senão mesmo desfasado das verdadeiras funções dum parlamento. Suponho que para Daniel Oliveira o parlamento não poderá fazer juízos sobre factos históricos. Ele existe apenas para o exercício da acção política actual!! Utilizando uma expressão sua empregue sobre a possibilidade do parlamento português condenar o regicídio de 1908, seria algo «fútil».
Já agora o holocausto não existiu...pelo menos nos ecos parlamentares!!

terça-feira, março 04, 2008

Já conquistaram Portugal.

Posted by Picasa
Não há português que se preze e que seja fã de praia que não se tenha rendido às famosas havaianas brasileiras. Elas estão em todo o lado, como o Brasil em Portugal. Usa-se nas sandálias, come-se na boa feijoada brasileira, ouve-se no sotaque adoçicado dos numerosos e calorosos emigrantes que vieram para cá ajudar este país a crescer, sente-se no Carnaval e no samba que o Brasil nos ensinou a gostar...Enfim! Todo o Portugal cheira a Brasil!!
OBRIGADO aos irmãos do outro lado do Atlântico.
Esta era uma homenagem que tardava em ser feita, mas cá está!!

segunda-feira, março 03, 2008

(Sondagens Maktest) Legislativas 2009


PS - 36.1%
PSD - 33.4%
PCP - 12.8%
BE - 8.0%
CDS-PP - 5.6%
Ilações óbvias:
1º - PS aguenta o constante desgaste sofrido pelas reformas que tem tentado implementar, com especial destaque para a Educação e Saúde.
2º - Luís Filipe Meneses não almeja obter resultados muito mas significativos que o seu antecessor.
3º - PCP consegue subir aos dois digitos, consolidando-se como 3ª força política portuguesa.
4º - BE ultrapassa o CDS e torna-se na 4ª força política.
5º - CDS cai para 5º lugar, não conseguindo uma aproximação clara e inequívoca ao PCP e BE. Portas não consegue muito melhores resultados que Ribeiro e Catro, do ponto de vista de sondagens(algo que o próprio criticava enquanto oposição interna a Ribeiro e Castro).
Outras Ilações:
1º - Arrepia-me ver que dois partidos da chamada esquerda revolucionária portuguesa tenham juntos 20.8% dos votos dos inquiridos. Vem mesmo aí uma revolta popular ou a tal crise social de contornos imprevisíveis propalada pelo SEDES?
2º - A verdadeira ou genuína direita presente neste 5 partidos, apenas se encontra no CDS-PP. Será que este tem capitalizado toda a direita portuguesa? Será que a balança Esquerda vs. Direita é assim tão desiquilibrada no nosso país? Porque será?

terça-feira, fevereiro 26, 2008

Ó Alberto!

Fotografia tirada do sítio do Wikipédia.
Podias fazer-me um grande favor! Sabes qual era? Que deixasses en paz o contenente, pois essa estória de constante ameaça de uma possível independência da Madeira, caso não sejam satisfeitas integralmente as tuas exigências, já está a passar um pouco dos limites.
Agora queres ser o Presidente da Madeira, é isso?
Mas que pérola é este sítio da internet do PSD Madeira. Só lamento que, Luís Filipe Meneses nada diga para pôr na ordem Alberto e seus devaneios insulares. Quiçá, fruto do excessivo clima solarengo que por aí se tem feito sentir!!
Sou portugês de convicção e orgulho-me disso. Acredito na singularidade do nosso país e na sua história e cultura como factores de coesão nacional. Não obstante isso, respeito as maiorias e as opiniões dos outros. Se a esmagadora maioria dos madeirenses me disser explicitamente que quer ser independente, não sou eu, alentejano, mas português acima de tudo, que lhes vou exigir o contrário. Portanto isso nao me faz a mínima diferença, ou pelo menos não me choca. O que já me faz diferença é a vil e bacoca chantagem usada por Alberto para atingir os seus fins. Como disse, adoro o meu país, do Algarve ao Minho não esquecendo as ilhas magníficas dos Açores e Madeira, mas não quero ver ninguém insatisfeito.
Sugiro então ao Alberto que se realmente crês nesse pressuposto e entendes que a maioria dos madeirenses está contigo nessa luta, que avances e tenhas a coragem de propôr um referendo para a tão badalada (por tua parte) auto-determinação do povo madeirense. Fica aqui o desafio! Mas, doravante respeita quem não é madeirense e quem também te sustenta, como é o meu caso, que não consigo tolerar mais este martírio permanente de uma chantagem ignóbil que teimas em fazer-nos(contenentais).
Desde a guerra da Restauração que não nos importamos muito com território muito lonquíquos da nossa alma mater. Relembro Mazagão abandonada pelo Marquês de Pombal, a Guiné Equatorial trocada por uns míseros territórios na América do sul, a Índia Portuguesa ocupada sem regateios em 1961, Timor vilmente abandonado em 1974, Macau entregue(dado) à China em 1999, etc. Como podes ver, a não ser Salazar relativamente às colónias africanas, nós não tivemos muita cobiça, nem paixão pelas terras mais distantes. Não me venhas agora com esta chantagem estéril que se queres independência realmente, podes tê-la que ninguém fará disso um drama ou uma revolução fraticída. E se é só jogo de cintura, pecas pela praxis que evidencias, denotando pouco sensatez, qualidade que se preza num político.