Mensagens populares

terça-feira, setembro 09, 2014

Tribuna do Alentejo [Imprensa Regional]

Não sei se os caros leitores já conheciam este novo órgão de comunicação social do Alentejo, mas para mim é de certa forma uma aprazível novidade ter contacto com a Tribuna do Alentejo. Gosto do formato disponibilizado na rede, num grafismo sedutor, e numa linha editorial fresca e acutilante, que transporta para a ribalta o dinamismo crescente do nosso Alentejo, seja no empreendedorismo jovem, seja pelo crescente aparecimento de novas oportunidades e negócios na região. Saúdo os seus promotores pela excelente iniciativa de dar mais voz ao Alentejo, e tornar esta vasta região mais ouvida e esclarecida para e por quem nos deve governar.
Termino deixando aqui plasmado o seu estatuto editorial que subscrevo por inteiro:
  1. O Tribuna Alentejo é o site noticioso atualizado diariamente, em língua portuguesa, que publica informação local e edita trabalhos publicados por jornais internacionais de referência, bem como por  órgãos  de  comunicação  mais afastados  dos  circuitos  comerciais  locais  e  mundiais  de informação.
  2. O  Tribuna  Alentejo  está  comprometido  em  fornecer  aos  seus  leitores  informação  rigorosa, plural e diversificada, rejeitando o  sensacionalismo e respeitando a esfera da  vida privada dos cidadãos.
  3. O  Tribuna  Alentejo  identifica-­se  com  o  modelo  de  sociedade  democrática  preconizado  pela União Europeia, respeitando não só a livre concorrência como também os direitos do Homem e as conquistas civilizacionais da vida em democracia.
  4. O  Tribuna  Alentejo  faz  as  suas  opções  editoriais  com  base  em  critérios  de  atualidade, procurando novos prismas para a sua apresentação ao leitor.
  5. O  Tribuna  Alentejo  rejeita  a  informação  normalizada  por  correntes  de  opinião  e  interesses dominantes, sejam eles religiosos, económicos, políticos ou mediáticos.
  6. O Tribuna Alentejo procura oferecer aos seus leitores um olhar independente sobre o que os rodeia sem pretender impor-­lhes uma visão do que os rodeia.